Neste mês de agosto trazemo-vos o caso do Carlos. O Carlos sempre foi, desde pequeno, muito difícil. Pelos três anos de idade, fazia birras brutais, demoradas, e sem qualquer justificação. Quando entrou para a escola, a professora viu-se e desejou-se com o comportamento do miúdo: muito opositivo, insolente, mentiroso e sempre pronto a desafiar a autoridade…